quarta-feira, 30 de maio de 2012

Caixa Exclusiva e Caixa Prioritaria





Nas minhas proximas publicações irei falar e comentar algumas reclamações feitas por gente estupida e ignorante.

Mas para agora vou falar da Caixa Exclusiva e Caixa Prioritaria, pois parece quie a maioria fala do que não sabe e so caem no ridiculo.

Ora bem, antes que me falem do artigo 9º do Decreto-Lei  135/99 de 22 de Abril, liam com mais atenção.  Muita gente vai la ler e parece que so lêem a parte do “Obrigatorio”. Mas se lerem com mais atenção, podem ver que diz: “ O presente diploma aplica-se a todos os serviços da administração central, regional e local, bem como aos institutos públicos nas modalidades de serviços personalizados do Estado ou de fundos públicos.”

Ou seja, esse artigo refere-se apenas e só a organismos públicos e não Privados. Não existe qualquer lei que regule o atendimento prioritário. Ter esta caixa é opcção da empresa e é a esta que compete regular o seu cumprimento.

A operadora ou a cliente é que tem de pedir permissão à fila educadamente para que lhe cedam lugar.

A caixa exclusiva sim, é apenas para gravidas, pessoas com deficiência e pessoas com crianças DE colo. Meti em grande o DE porque muita gente estupida acha que pode pegar numa criança de 10 anos ao colo e ter prioridade. (Ja vi isso varias vezes)

Mas relembrando que a caixa exclusiva para gravidas, pessoas com deficiência e pessoas com crianças de colo é apenas um “favor” que a empresa faz e não é obrigatorio. Por isso mesmo podem esquecer o livro de reclamações e a asae que tanto os portugues gostam de falar. No minimo ridiculo a ignorancia de muitos, tirando o facto da extrema má educação.

A maioria das pessoas adoram armar-se em finos quando na verdade não têm onde cair mortos e depois vão para as lojas todos chiques à procura dos produtos mais baratos, armarem barraca e falarem do que não sabem. Só de pensar na quantidade de gentinha que usa o artigo 9º do Decreto-Lei 135/99 para se armar em esperto. Verdade seja dita que o problema  tambem aqui é das empresas que deviam dar formação aos seus colaboradores. Digo isto porque muitas pessoas ao usarem o Decreto-Lei para se armar, o colaborador não sabe responder. Os colaboradores deviam ter uma formação para poder responder a isso e calar de vez esta gentinha que não tem mais nada que fazer na vida e ainda vão gozar com quem trabalha.

Espero ter esclarecido de uma forma mais clara este assunto e deixar aqueles que se armam em esperto com uma grande cabeça.

Tenho Dito.

14 comentários:

  1. Esclareceu-me e muito .. Ontem vi o meu nome escrito no livro de reclamações por estar uma fila enorme na prioritária e um senhor queria que eu mandasse toda a gente para outra caixa para o atender. Ao que eu educadamente respondi que a caixa era prioritaria mas não era exclusiva, e que ele tinha de pedir a quem estava na fila pra lhe ceder o lugar... Ele achou que eu estava a gozar com ele, mandei-o pedir mais esclarecimentos no balcão central. Ao que ele me respondeu que ia pedir o livro de reclamações e fui a primeira a dar-lhe o nome pra ele perceber que eu não tinha medo da situação porque sabia bem o que estava a dizer .. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelo esclarecimento, está bem claro e esclarecedor…
    Apenas lamento que a educação da nossa sociedade em geral, não permita às pessoas compreender o quão penoso é para determinadas pessoas (grávidas e outros) estar em filas de supermercado, quando não podem pedir a terceiros que lhe façam as compras…
    De qualquer forma, fiquei bem esclarecido e apesar de nunca ter feito “cenas” tristes ou comentários incorrectos, já o pensei e muitas vezes…
    Obrigado!

    ResponderEliminar
  3. Fantástica explicação. Mais do que esclarecido! Ainda há pouco "apanhei" uma mãe com uma criança no carrinho e exigiu passar à frente escudando-se no "prioritário"..só mesmo em Portugal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diz criança de colo e nao ao Colo..

      Eliminar
    2. e pode passar se for uma criança DE colo...não ao colo, criança DE colo, depreende-se uma criança até aos 2 anos, não é porque vai no carrinho que se perde a prioridade!

      Eliminar
  4. So quem trabalha numa caixa de supermercado sabe o que se passa. Tenho estórias que só não são para rir porque as vezes fazem nos chorar. Muitas pessoas são mal educadas, mal formadas e sem respeito pelo próximo. Uma das melhores foi uma mulher com uns 60 anos com um micro-ondas, em peso, nos braços, dizer que estava a passar a frente porque estava gravida ( só se fosse do neto)

    ResponderEliminar
  5. Se algum dia eu disser isto a algum cliente estou sujeita a uma tareia porque informada eu estou trabalho num sítio muito complicado... Cacém

    ResponderEliminar
  6. Creio que as empresas que usam este símbolo, fazem-no de forma abusiva se não seguirem a regulamentação prevista no referido artigo para os serviços públicos, pois dão a entender que prestam um serviço que na realidade podem não prestar e até hoje nunca vi ao lado de uma placa destas o regulamento/política da empresa descriminado, para que as pessoas possam ser esclarecidas antes de solicitarem a atenção que julgam que a empresa colocou à sua disposição. Isto sim dá direito a uma boa reclamação, mas creio que ainda não foi referido atrás.
    Além disto, o legislador dá a entender que esta regulamentação deverá ser seguida de forma geral em todos os serviços, apesar de não o escrever, o que é uma pena
    O grande problema é que no nosso país existe uma grande falta de civismo, não deveria ser necessária uma placa ou um regulamento/lei, para que um idoso, uma grávida, uma família com uma criança de colo ou uma pessoa com deficiência, passassem à frente numa fila....

    ResponderEliminar
  7. Frequento uma cadeia de supermercados que possui a placa afixada, eu por norma não vou para essa caixa, mas já tem acontecido ir, e quando surge alguém com deficiência, gravida(que não é doença e muitas trabalham até quase ao final do tempo), ou alguém com uma criança ao colo, a funcionária pergunta a quem está á frente se não se importa de deixar passar á frente, não afirma, tem de deixar passar, e por norma as pessoas não colocam problemas, mas, penso que o civismo é uma obrigação, e que as pessoas devem de educadamente faze-lo.

    ResponderEliminar
  8. Na minha opinião , é tudo uma questão de bom senso coisa que não existe na nossa Sociedade, acho ridículo que tenham de ser as pessoas a pedir licença para passar numa caixa prioritaria, como o próprio nome indica pessoas com deficiência, grávidas e acompanhantes de crianças de colo, têm prioridade no atendimento sobre os outros, mas enfim, eu quando vejo alguém nessas condições sou a primeira a ceder a passagem sem ser preciso alguém pedir, contudo em nove meses de gravidez apenas isso aconteceu comigo uma vez, e como é obvio eu nunca pedia para passar pois podia perfeitamente esperar pela minha vez, mas visto que sempre que possível ia para a caixa prioritaria à espera do bom senso das pessoas que nunca existia....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanta ignorância realmente e falta de respeito a certas gravidas sobe-lhes a cabeça a estupidez quando estão gravida e as pessoas da 3 idade também infelizmente.
      Ou então como eu já vi a criança la fora no parque e a mãe deixa o carro de compras no meio do corredor já com as compras e sai disparada pela porta e trás a criança ao colo vai buscar o carro e passa a frente de toda a gente e nem pede licença a ninguém.Chamam a isto educação??Ou então vêm a família toda a criança nem esta alterada ou indisposta e passam todos a frente da fila, ou ainda aquelas pessoas de idade que vem de bengala muito mal mas depois de sair da caixa encontram um amigo para a conversa e lá se vai a pressa e as dores da doença porque a conversa deve tirar as dores. Mas depois a funcionaria da caixa é que tem as obrigações de bons modos civismo e educação,

      Eliminar
    2. Há pessoas, que já entram na loja com a fixa ideia de pedir o livro de reclamações. Não há respeito por quem trabalha, interpretam mal os funcionarios, parece que anda tudo na lua. O consumidor, tem direito ao livro de reclamações, mas esquecem-se que nem tudo é razão para escrever nele.É simples, chega a reclamação á asae, e a maioria das reclamações vai para o lixo.

      Eliminar
  9. Mas a melhor foi um sujeito dizer que tinha prioridade porque ia ele, a esposa, uma criança de colo(aí de 2 anos) e uma outra para aí com 12, e ele dizia que a esposa tinha prioridade porque ele estava com uma criança ao colo, logo os outros não deixaram passar, lhe disseram para ele se sentar numa cadeira que alí existia e esperasse o chegar da vez da esposa, o que ele barafustou e exigiu o livro de reclamações, mas na fila á frente da esposa estava um agente da autoridade que interveio e lhe disse que a lei diz só pessoas com crianças ao colo e de colo e se sozinhas, se acompanhadas, como era o caso, não tinha direito. Mas se quisesse o livro, ele próprio era uma testemunha contra ele, ao que se calou e não quis mais nada e esperou.

    ResponderEliminar
  10. É tudo uma questão de bom senso!
    Estou grávida e até agora houve uma única vez que passei à frente. No IMTT. Estava cheissimo e ninguém me cedeu lugar e já não suportava as dores. No entanto, nos supermercados não costumo passar até na única vez q me cederam passagem. Estou bem, sem dores e tenho tempo com fartura! Mas mesmo q algumas pessoas se apercebam q estamos grávidas fingem que não nos vêem! Aí dá mesmo vontade de pedir p passar!!! Mas eu sou daquelas q se calam... Até já cheguei a ir p o carro esperar pelo marido enquanto ele ficava na fila só p não ter q pedir. Porque tbm acho q são as pessoas q devem ceder!
    É o mesmo q quando temos um carrinho cheio e a pessoa atrás tem só uma ou duas coisinhas, eu cedo passagem! Bom senso, civismo e educação.

    ResponderEliminar